Category

Vídeos

Desafio de Pronúncia do Inglês. O Erro comum nas palavras com TH.

By | Vídeos | No Comments

Desafio de Pronúncia do Inglês. O Erro comum nas palavras com TH.

É com palavras comuns que a gente mais erra. Exatamente por serem comuns e receberem pouca atenção na hora de falar inglês.

A tendência do brasileiro é acidentalmente forçar o som final das palavras com uma vogal que não existe, e isso pode causar mal entendidos que ninguém quer!

Esse Desafio de Pronúncia está bem prático!

E para completar, os exercícios grátis de hoje:

  1. Áudio nativo com dicas e pronúncia de palavras com TH.
  2. Como Pronunciar o TH e palavras que terminam com consoante

Baixe Grátis Aqui:

 

Pronúncia: Como Pronunciar em inglês palavras que terminam com consoantes?

By | Vídeos | No Comments

Desafio de Pronúncia do inglês: Palavras que terminam em consoante.

No português, as palavras terminam com um “ponto de ouvido” diferente do inglês, e o BRenglish mais uma vez entra em cena…

Como pronunciar as palavras em inglês que terminam em consoante?

A maioria das palavras em português terminam em vogais, uma característica que não encontramos no inglês, onde a maioria das palavras terminam com o som das consoantes.

Confira o vídeo e aplique os exercícios para melhorar sua pronúncia!

O material gratuito de hoje contem:

  1. Como melhorar nossa percepção das diferenças de pronúncia entre o português e o inglês.

Baixe ele aqui:

Desafio de Pronuncia em Inglês: O “e” no Final das Palavras em Inglês

By | Vídeos | No Comments

Você se vê diariamente com necessidade de se comunicar em inglês, mas só consegue usar o BRenglish?

O que é o BRenglish? O nome já não te deu nenhuma pista?

O BRenglish é aquele jeito de falar inglês que afeta principalmente a pronúncia do inglês brasileiro (o BR-english) e que criam uma série de mal-entendidos, que são a origem dos sentimentos de vergonha e insegurança quando você está falando inglês.

Veja no vídeo você mesmo:

O material gratuito de hoje contem:

  1. Prática para treinar a pronuncia das palavras com “e” no final;
  2. Encontro de consoantes. Exercício para aprender a pronuncia correta.

Baixe os exercícios aqui:

Eu Consigo Falar Inglês Fluente?

By | Vídeos | No Comments

O que é preciso para a fluência?

Ela é realmente alcançável?

Memorizar palavras, formas, expressões, frases e sons… Qual é a combinação de fatores para se chegar la?

Confira no último vídeo da série Removendo Barreiras.

 O material de hoje está imperdível:

  1. Arquivo bilíngue com todo o conteúdo do vídeo e;
  2. Flexibilidade. Como usá-la para falar inglês fluente.

Baixe o material:

Transcrição do áudio:

O tópico da fluência foi um dos que chamaram muita atenção. Claro, fluência é aquilo é aquilo que todos almejamos.

O que é preciso para a fluência?

A fluem é algo realmente é alcançável?

Eu preciso viver fora do país para ser realmente fluente?

O que é fluência?

Vamos responder a cada uma dessas perguntas agora.

O que é preciso para a fluência:  isto é uma combinação de fatores. Para ser fluente você precisa estar em contato com a língua. Mas isso certamente é suficiente.  A qualidade e a frequência dos contatos O Que você tem com o idioma são tão importantes quanto o próprio contato. Talvez até mais importantes do que apenas estar em contato com língua. Quando eu digo qualidade do contato quero dizer que você tem de estar envolvido com idioma.

Quanto mais consciente você está do que você ouve e fala, ta tanto maiores as suas chances de adquirir a língua e usá-la naturalmente.

Se você olhar para a língua como um código, que de fato ela é, você vai compreender que para adquirir aquele código você precisa aplicar atenção, sua faculdade de memorizar palavras, formas, expressões, frases e sons, e o uso desse código precisa ser relevante para você. O uso da linguagem precisa ser real. Creio que isso explica porque tanto aprendizado é sem sucesso.

Não importa o quanto eles tentem, autores de livros texto não podem lhe dar a comunicação exata que é relevante para você.

A frequência dos contatos fala por si. O inglês não vai competir com português pela [conquista da] sua mente – português vai sempre vencer. Você precisa fazer um esforço extra para para além Você precisa fazer um esforço extra para alimentar a sua mente com a comunicação em inglês de uma maneira que ela lembre que inglês é necessário.

Sobre fluência ser realmente alcançável, não há uma sombra de dúvida de que é.  Mas para a fluência ser alcançada, ela exige muita prática.

Ir para a pergunta se é necessário viver fora do país para se tornar fluente, eu sempre uso a seguinte metáfora. Espero que ajude a compreender como funciona:  imagine que viver fora do imagine que viver fora do país é como o combustível de um carro. Se o seu carro é um Fusca 65, O melhor combustível no mercado ainda será usado para fazer um o motor de um fusca 65  funcionar…

Os resultados melhor de todos os cursos e experiências de imersão em idiomas vou depender do quanto você está para absorver tudo que isso tem para oferecer. Preparo mediano, resultados medianos.

Agora a resposta para o que a fluência é exige um filme inteiro, não, [exige] um festival de cinema! Apenas para não deixar a pergunta completamente sem resposta, posso garantir a você que fluência é muito mais do que falar rápido. É falar naturalmente. Naturalmente aqui não é tanto saber todas as não é tanto saber todas as palavras e estruturas e pronúncias quanto é engajar-se Na efetiva troca de informações que mantém o foco na informação E não em como você a fornece ou deixa de fazêlo.

Falar sobre fluência – e sobre querer ser fluente tem muito a ver com força de vontade, determinação e autodisciplina.

Quanto mais frequentes, diversificados e conscientes 

forem os seus contatos com a língua, maiores as suas chances de se tornar fluente.

Então meu amigo, minha amiga, mande ver!

Como Pensar em inglês Naturalmente

By | Vídeos | No Comments

Pensar em inglês é realmente o sinal definitivo de que nos tornamos fluentes?

Isso é verdade, mas focar em ser capaz de pensar em inglês é como focar em degustar um bolo antes de assá-lo.

Como transformar o “pensar em inglês” em uma consequência natural do nosso aprendizado?

Confira no penúltimo vídeo da Série Removendo Barreiras.

O material de hoje está imperdível:

  1. Arquivo bilíngue com todo o conteúdo do vídeo e;
  2. Quais são as classes de palavras em inglês e como utilizá-las de forma apropriada.

Para baixar material:

Transcrição do áudio:

Interessante que tantas pessoas tenham se envolvido com esse tópico de pensar em inglês.

Acredito que muitos de nós consideramos que pensar em inglês é realmente o sinal definitivo de que nos tornamos fluentes.

E é verdade.

Mas focar em ser capaz de pensar em inglês é como focar em degustar um bolo antes de assá-lo.

Em outras palavras, pensar em outra língua é uma consequência de tudo mais que fazemos estamos em contato constante com inglês, lendo, ouvindo, falando e escrevendo, então pensar em inglês vai ser uma consequência natural.

Assim sabemos como começar a pensar inglês, então por que não fazemos o que é exigido?

Penso que isso tem muito daquele lado não- glamoroso das coisas.

Se você pode falar usar a língua ela não é mais uma novidade sua vida, então você não estará particularmente entusiasmado com ela.

Não existe mais glamour, por assim dizer. Talvez exista pouca motivação para intensificar seu uso do idioma.

Você tem de ter muita auto disciplina para ensinar o seu sistema –sua mente e você mesmo como todo – que inglês é necessário. Isso que eu quero dizer com “sem glamour”.

Quantos de nós conseguem fazer um trabalho duro que não é uma exigência externa?

Podemos entregar quando outras perdem, mas e quando depende apenas de nós pra acontecer?

Nós vamos pensar na língua quando a frequência de nossos contatos com ela foi tão alta que nossos cérebros começam a funcionar de forma diferente.

Isso é verdade para qualquer código com o qual estamos em contato. Por favor, lembre-se de que a língua é um código!

Quando eu trabalhava como intérprete por um dia ou dois cada pensamento que eu tinha se tornava bilíngue. Estava na cama à noite, terrivelmente cansada de traduzir, em meus pensam em meus pensamentos eram implacavelmente bilíngues!

Este é um sinal vivo de que sua mente se torna acostumada com aquilo que você alimente com aquilo que você a alimenta em termos de uma estrutura dentro da qual funcionar.

Eu estava produzindo tempo todo então minha mente natural mente começou fazer isso –mesmo quando nenhuma tradução era necessária.

Então a resposta para necessidade de pensar em inglês está em tornar inglês uma ferramenta de comunicação muito frequente. Tem de ser uma ferramenta que sua mente vai reconhecer como algo que é usado com tanta frequência que ela precisa repetir. Ela precisa repetir sons, palavras e frases.

Se você pensar sobre seu cérebro como um músculo é mais fácil de imaginar como ele fica condicionado pelo exercício frequente.  Claro o exercício pelo qual ele se condiciona é a língua inglesa.

Não há praticamente glamour nenhum no trabalho duro, mas acontece que trabalho duro é aquela uma coisa que nos garante os resultados que buscamos alcançar.

Ouça inglês, leia inglês, fale inglês, escreva em inglês.

Então desde que seu contato com idioma aconteça com frequência

suficiente, você vai pensar em inglês.

É simples assim!

Inglês Profissional: A Gramática é Tudo!

By | Vídeos | No Comments

 

Gramática é um saco! Não! Gramática é tudo, gramática não é um saco.

Eu não estou falando da gramática de regras externas. Existe uma gramática que está em tudo que a gente faz!

E como o conhecimento disso ajuda a melhorar o nosso inglês?

Confira no vídeo 12 da série “Removendo Barreiras”.

O material de hoje está imperdível:

  1. Arquivo bilíngue com todo o conteúdo do vídeo e;
  1. O que é a Gramática Intuitiva?

Transcrição do áudio em português:

“Eu fiquei encantada em descobrir que o vídeo “Grammar is boring” foi um dos mais acessados na série de vídeos Removendo Barreiras.

Por que fiquei encantada?

Por que a gramática é meu assunto favorito.  Eu simplesmente amo a ideia de que maneiras de olhar para a gramática que representa como algo completamente diferente do que a maior parte das pessoas consideram que ela seja.

A gramática tudo!

Eu sei que essa declaração pode soar extrema para aqueles de nós que não pensaram muito sobre isso. Também eu certamente não estou falando da gramática  No sentido das regras que seguimos para sermos ‘corretos’. Por favor compreenda que o uso correto aqui é entre aspas.  Definitivamente não estou tratando da gramática de regras, pelo menos não as regras externas.

Estou falando sobre a gramática como fenômeno orgânico que me coloca em contato com o mundo e até mesmo o cria. Isso é gramática!

Pense só – Se você usa apenas palavras o momento que você usa essas palavras você terá de optar por uma ordem para dizê-las.  Esta ordem é um tipo de gramática.

Quando eu digo que a gramática é tudo o que eu quero dizer é que através da gramática nós estabelecemos nossa existência. Soa bombástico, eu sei. E é!  Silenciosamente.

Também pode soar profundo demais e inalcançável, quero dizer, estamos falando sobre aprender inglês, não filosofando!  Estes vídeos têm o objetivo de funcionar como uma

ajuda para você melhorar sua comunicação internacional, certo?

Mas este é o ponto!  Tudo que nós fazemos não é apenas o que nós fazemos – é parte de um todo maior.  Quanto mais nos integramos o que fazemos neste todo maior, mais relevantes interessantes e transformadores serão nossos atos. Aprender inglês não é exceção. E dadas as consequências positivas que isso terá, podemos até acrescentar que é algo central em nossas vidas [aprender inglês].

Sim, a gramática é tudo!  Sim a gramática está em tudo que fazemos.  O que nos permitir experienciar o mundo e organizar essa experiência – torná-la orgânica.  Como fazemos isso?  Usando palavras, escolhendo maneiras de nos expressarmos, maneiras que são a gramática da nossa comunicação.

Como que o conhecimento disso nos ajuda melhorar nosso inglês?  De muitas maneiras.  A maneira mais significativa através da qual um novo olhar sobre a gramática vai nos ajudar melhorar  nosso inglês  vai vir de uma abordagem universal [da gramática].

Não é pensar sobre as línguas como coisas simplesmente isoladas – português é uma coisa, inglês é outra, russo é outra. O mesmo com alemão, hindi, innuit.  E assim por diante.  Claro que as línguas têm sua identidade separada, mas olhar para elas é como olhar para seres humanos.

Eu posso olhar para dois seres humanos se decididos são completamente diferentes. Mas eu posso começar a olhar para suas semelhanças e isso não terá mais fim. Ambos têm narizes, ambos têm bocas, ambos têm um par de orelhas.  Eles têm cabelos ou são carecas, ambos têm cabeças E dentro de suas cabeças estão seus cérebros, e eles têm mãos, e  eles tem um coração que bate e tem um estômago que digere seu alimento e tudo isso.

Então devemos olhar para uma língua –  inglês ou qualquer outra –  Como algo que já conhecemos.  Porque as meninas tem tantas semelhanças, O que nós fazemos quando aprendemos uma nova língua é explorar seus traços individuais. Isso muda tudo!  Torna o processo de aprendizagem muito mais concreto e simples.

Todas as línguas falam sobre coisas e pessoas e o que elas fazem – As semelhanças são inúmeras!

Uma dica: explore seu conhecimento intuitivo de português. Veja como sentir-se confortável com português pode ajudar a aprender inglês. Eu posso ajudar você a fazer isso.

Cansado de Tentar Métodos “Infalíveis” para Aprender Inglês?

By | Vídeos | No Comments

Quantos métodos infalíveis para aprender inglês prometem resultados extraordinários, mas não cumprem o que prometem?

Cada ser humano é diferente. Uma fórmula de aprendizado tamanho único é ilógica.

Como indivíduos com gostos, personalidades e capacidades diferentes, como podemos lidar com a variedade?

É o que o vídeo 11 da série “Removendo Barreiras” mostra. Confere aqui!

O material gratuito de hoje contem:

  1. Arquivo bilíngue com todo o conteúdo do vídeo e;
  1. Alternativas entre o vocabulário britânico e americano.

O inglês é Muito Rápido Para Eu Entender…

By | Vídeos | No Comments

O inglês é muito rápido e você não entende muita coisa?

Não é a velocidade da fala que é o problema. Isso acontece porque o inglês e o português seguem sistemas de provas diferentes.

No décimo vídeo da série “Removendo Barreiras”, você vai descobrir o grande erro que cometemos porque somos influenciados pelo português quando queremos falar inglês.

O material gratuito de hoje contem:

  1. Arquivo bilíngue com todo o conteúdo do vídeo e;
  1. A grande diferença entre o inglês e o português que dificultam a pronúncia e o entendimento.

Eu Travo na Hora de Falar Inglês, porque…

By | Vídeos | No Comments

Eu travo na hora de falar inglês, porque…

Quem é que gosta de passar vergonha ou até se passar por ridículo? Quando a comunicação não é clara, geralmente é isso que acontece.

Você não precisa entrar em pânico por medo de se expor ao falar inglês. Existem muitas maneiras de agilizar a comunicação e mantê-la fluida, na direção certa.

Foi por isso que eu fiz esse vídeo. O nono da série “Removendo Barreiras”.

Como encontrar maneiras de interpretar e ser compreendido corretamente em inglês? Confere aqui!

O material gratuito de hoje contem:

  1. Arquivo bilíngue com todo o conteúdo do vídeo e;
  1. Fórmulas de comunicação para falar a mesma coisa de maneiras diferentes.

 

Eu Entendo, Mas Não Consigo Pensar em Inglês

By | Vídeos | No Comments

Você até entende o que dizem, mas na hora de falar não consegue pensar em inglês?

Se você apenas se expõe ao inglês sem compreender o seu sistema seus esforços serão inúteis.

Então, o que é necessário para pensar em inglês?

É disso que se trata esse vídeo da Série “Removendo Barreiras”: Qual é a combinação de fatores necessária para você “Pensar em inglês”?

O material gratuito de hoje contem:

  1. Arquivo bilíngue com todo o conteúdo do vídeo e;
  1. Porque você tem tempo SIM para melhorar o seu inglês.