Como Pensar em inglês Naturalmente

By 12/04/2017 setembro 5th, 2018 Vídeos

Pensar em inglês é realmente o sinal definitivo de que nos tornamos fluentes?

Isso é verdade, mas focar em ser capaz de pensar em inglês é como focar em degustar um bolo antes de assá-lo.

Como transformar o “pensar em inglês” em uma consequência natural do nosso aprendizado?

Confira no penúltimo vídeo da Série Removendo Barreiras.

O material de hoje está imperdível:

  1. Arquivo bilíngue com todo o conteúdo do vídeo e;
  2. Quais são as classes de palavras em inglês e como utilizá-las de forma apropriada.

Para baixar material:

[thrive_leads id=’7372′]

Transcrição do áudio:

Interessante que tantas pessoas tenham se envolvido com esse tópico de pensar em inglês.

Acredito que muitos de nós consideramos que pensar em inglês é realmente o sinal definitivo de que nos tornamos fluentes.

E é verdade.

Mas focar em ser capaz de pensar em inglês é como focar em degustar um bolo antes de assá-lo.

Em outras palavras, pensar em outra língua é uma consequência de tudo mais que fazemos estamos em contato constante com inglês, lendo, ouvindo, falando e escrevendo, então pensar em inglês vai ser uma consequência natural.

Assim sabemos como começar a pensar inglês, então por que não fazemos o que é exigido?

Penso que isso tem muito daquele lado não- glamoroso das coisas.

Se você pode falar usar a língua ela não é mais uma novidade sua vida, então você não estará particularmente entusiasmado com ela.

Não existe mais glamour, por assim dizer. Talvez exista pouca motivação para intensificar seu uso do idioma.

Você tem de ter muita auto disciplina para ensinar o seu sistema –sua mente e você mesmo como todo – que inglês é necessário. Isso que eu quero dizer com “sem glamour”.

Quantos de nós conseguem fazer um trabalho duro que não é uma exigência externa?

Podemos entregar quando outras perdem, mas e quando depende apenas de nós pra acontecer?

Nós vamos pensar na língua quando a frequência de nossos contatos com ela foi tão alta que nossos cérebros começam a funcionar de forma diferente.

Isso é verdade para qualquer código com o qual estamos em contato. Por favor, lembre-se de que a língua é um código!

Quando eu trabalhava como intérprete por um dia ou dois cada pensamento que eu tinha se tornava bilíngue. Estava na cama à noite, terrivelmente cansada de traduzir, em meus pensam em meus pensamentos eram implacavelmente bilíngues!

Este é um sinal vivo de que sua mente se torna acostumada com aquilo que você alimente com aquilo que você a alimenta em termos de uma estrutura dentro da qual funcionar.

Eu estava produzindo tempo todo então minha mente natural mente começou fazer isso –mesmo quando nenhuma tradução era necessária.

Então a resposta para necessidade de pensar em inglês está em tornar inglês uma ferramenta de comunicação muito frequente. Tem de ser uma ferramenta que sua mente vai reconhecer como algo que é usado com tanta frequência que ela precisa repetir. Ela precisa repetir sons, palavras e frases.

Se você pensar sobre seu cérebro como um músculo é mais fácil de imaginar como ele fica condicionado pelo exercício frequente.  Claro o exercício pelo qual ele se condiciona é a língua inglesa.

Não há praticamente glamour nenhum no trabalho duro, mas acontece que trabalho duro é aquela uma coisa que nos garante os resultados que buscamos alcançar.

Ouça inglês, leia inglês, fale inglês, escreva em inglês.

Então desde que seu contato com idioma aconteça com frequência

suficiente, você vai pensar em inglês.

É simples assim!

Leave a Reply

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

×

Olá!

Clique e entre em contato agora mesmo, ou encaminhe uma mensagem para contato@cristinaschumacher.com e retornaremos em breve!

× Entre em contato já!